04/12 – Amanhã é dia de lutas contra reforma da Previdência em todo o Brasil
Ago 21
Terça

In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player

Powered by RS Web Solutions

Banner

Calendário

Agosto 2018
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1

Usuários Online

Nós temos 219 visitantes online
04/12 – Amanhã é dia de lutas contra reforma da Previdência em todo o Brasil PDF Imprimir E-mail

Mais do que nunca trabalhadores não devem recuar. Hoje, Rodrigo Maia declarou que espera saber até essa quarta se o governo terá votos suficientes para aprovar o fim do direito a aposentadoria dos brasileiros

Mesmo tendo declarado na semana passada que não colocaria a proposta de reforma da Previdência em pauta essa semana, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, falou a imprensa nessa segunda-feira que espera saber se o governo tem votos suficientes para votar o fim da aposentadoria dos brasileiros até essa quarta, 6, ou quinta, 7. Ao mesmo tempo, o presidente ilegítimo Michel Temer sinalizou a liberação de R$3 bilhões em verbas para municípios. A intenção é atrair apoio de prefeitos e consequentemente de parlamentares que pretendem buscar apoio nos municípios para garantir reeleição em 2018. Para que esse plano não se concretize é que cada trabalhador e trabalhadora terá uma tarefa fundamental nessa terça, dia 5. Pressionar os parlamentares em suas bases será um dos trabalhos de destaque desse dia nacional de lutas contra a reforma da Previdência e contra o ataque aos direitos da classe trabalhadora. O recado é só um: parlamentar que votar a favor do fim das aposentadorias não volta!

As declarações de Maia nessa segunda deixam mais que claro que a retirada de pauta de votação da reforma nessa semana não significa que o governo ilegítimo desistiu de aprová-la. Significa que não tem até o momento o número necessário de votos dos deputados federais para ganhar a votação. As movimentações sinalizam as fortes articulações do governo em busca de apoio para aprovar o fim do direito à aposentadoria dos brasileiros. Por isso, se faz necessário manter o que foi construído de mobilizações fazendo com que este Congresso enterre de vez qualquer possibilidade de votação da reforma da Previdência. Caso a votação seja agendada, os trabalhadores estarão preparados para uma grande Greve Geral. Sigamos construindo a unidade e a resistência a mais essa tentativa de ataque aos nossos direitos.

 

        

isp america   capacartilhami 880